Ações do setor de celulose avançam com expectativa de incentivos

As ações de empresas de papel e celulose subiam forte na BM&Fovespa nesta quarta-feira, em meio a expectativas de que o governo anuncie medidas de incentivo para o setor em breve, disseram operadores.

Reuters

22 de agosto de 2012 | 12h18

A presidente da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), Elizabeth de Carvalhaes, disse em entrevista à Reuters na véspera que o setor espera o anúncio de medidas de apoio em meados de setembro.

Segundo ela, está sendo negociada com o governo federal a inclusão da celulose no Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para as Empresas Exportadoras (Reintegra), que prevê a devolução de impostos em até 3 por cento da receita de exportação.

A indústria também pede a desoneração da folha de pagamento, como forma de fazer frente ao atual cenário global de crise econômica global que tem pressionado as receitas de exportação das produtoras brasileiras.

"A notícia caiu como uma luva para as ações da Fibria e Suzano, que já estavam bastante descontadas, e está servindo de estímulo para os papéis subirem na sessão", afirmou o estrategista-chefe da SLW Corretora, Pedro Galdi.

Às 12h14, a ação ordinária da Fibria tinha alta de 2,97 por cento, a 16,63 reais, enquanto o Ibovespa cedia 0,33 por cento. A preferencial da Suzano, que não integra a carteira teórica com as ações brasileiras de maior liquidez, subia 3,39 por cento, a 4,57 reais.

(Por Danielle Assalve)

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELACOESSETOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.