Ações europeias avançam com setor petrolífero e Nokia

As ações europeias atingiram nesta terça-feira a máxima em mais de quatro meses, com o desempenho de petrolíferas e uma alta no grupo de telecomunicação Nokia compensando quedas nos papéis de bancos após o setor enfrentar um novo escândalo, com o Standard Chartered.

Reuters

07 de agosto de 2012 | 13h25

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em alta de 0,65 por cento, aos 1.092 pontos, seu maior nível no encerramento desde os 1.093 pontos registrados em 20 de março.

Já o indicador Euro STOXX 50, que abrange as blue chips da zona do euro, avançou 1,6 por cento, para 2.437 pontos.

O índice STOXX de petróleo e gás teve a melhor performance entre os setores nas ações europeias, subindo 2,3 por cento depois que os preços do petróleo avançaram devido a uma provável queda na produção do Mar do Norte.

Isso fez com que ações do setor de energia subissem, como as da francesa Total e da britânica BG, compensando o impacto de uma queda de 16,4 por cento nos papéis do Standard Chartered depois de o máximo regulador bancário de Nova York ameaçar retirar sua licença bancária, afirmando que a instituição britânica escondeu 250 bilhões de dólares em transações ligadas ao Irã.

"Estamos mais entusiasmados com as ações de petróleo do que de bancos. Preços mais altos do petróleo serão benéficos e os mercados de ações continuam a ser apoiados pelo fato de que bancos centrais parecem prontos para se encaminhar ao resgate", afirmou o sócio de gestão da Cheviot Asset Management David Miller.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou com alta de 0,56 por cento, a 5.841 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,71 por cento, para 6.967 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve ganhos de 1,52 por cento, a 3.453 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve alta de 2,19 por cento, para 14.655 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 valorizou-se 2,23 por cento, a 7.211 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 subiu 2,76 por cento, para 4.835 pontos.

(Reportagem de Sudip Kar-Gupta)

Mais conteúdo sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.