Ações europeias avançam com sinalização do presidente do BCE

As ações europeias tiveram um rali nesta quinta-feira com uma melhora do sentimento macroeconômico ofuscando resultados corporativos mistos depois que o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, enviou um forte sinal que o BCE agirá para proteger a zona do euro de um colapso.

Reuters

26 de julho de 2012 | 13h22

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em alta de 2,30 por cento, aos 1.041 pontos.

Os comentários de Draghi incentivaram um rali com menor aversão ao risco e levaram à queda yields (rendimentos) dos títulos de Itália e Espanha, com aumento das esperanças de que o BCE poderia dar início a seu programa de compra de bônus e potencialmente prover mais estímulos para impulsionar o crescimento.

"(Há) muita euforia pelos comentários de Draghi", avaliou o economista da Daiwa Capital Markets Chris Scicluna.

Os investidores foram rápidos nos movimentos após os comentários de Draghi e compraram ações cíclicas em baixa, como as do setor bancário, altamente expostas à crise da zona do euro, e de mineradoras, atingidas por preocupações sobre o crescimento global.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou com alta de 1,36 por cento, a 5.573 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX ganhou 2,75 por cento, para 6.582 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve alta de 4,07 por cento, a 3.207 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib subiu 5,62 por cento, para 13.210 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 6,06 por cento, a 6.368 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 ganhou 2,67 por cento, para 4.552 pontos.

(Reportagem de David Brett)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.