Ações europeias fecham praticamente estáveis, perto das máximas

As ações europeias fecharam perto das máximas recentes de vários anos nesta quinta-feira, com expectativas de fusões impulsionando algumas das ações de telecomunicações mas os papéis de mineração recuaram em meio a preocupações de crescimento global.

ATUL PRAKASH, REUTERS

12 Junho 2014 | 14h20

O índice FTSEurofirst 300 das principais ações europeias teve variação positiva de 0,03 por cento, aos 1.392 pontos, pouco abaixo da máxima de seis anos e meio atingida nesta semana.

A Iliad avançou 6,31 por cento, maior alta do índice FTSEurofirst, e a Bouygues ganhou 5,15 por cento por expectativas de mais consolidação entre empresas de telecomunicações francesas.

O ministro da Economia, Arnaud Montebourg, afirmou nesta quinta-feira que o governo ainda quer reduzir o número de operadoras de telecomunicação móvel na França de quatro para três, para acabar com a "espiral destrutiva" de queda de preços.

"Consolidação é bom para o setor já que melhora o poder de mercado e os preços, o que tem sido uma importante questão em segurar os lucros no setor", disse o estrategista do Macquarie Daniel McCormack.

Os ganhos em alguns papéis foram compensados pela queda nas ações de mineração, relacionada a preocupações com cenário econômico global. Os preços do cobre recuaram para mínimas de um mês.

O Banco Mundial reduziu sua projeção para o crescimento global nesta semana, afirmando que uma confluência de eventos, como crise na Ucrânia e inverno nos Estados Unidos, afetou a expansão econômica no primeiro semestre do ano.

As mineradoras Anglo American, Rio Tinto e Antofagasta caíram de 2,6 a 3,2 por cento, uma vez que investidores se preocupavam com a demanda, especialmente na China, maior consumidor.

Em LONDRES, o índice Financial Times ganhou 0,06 por cento, a 6.843 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,11 por cento, a 9.938 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,02 por cento, a 4.554 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve queda de 0,27 por cento, a 22.163 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 teve valorização de 0,12 por cento, a 11.088 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 caiu 0,88 por cento, a 7.253 pontos.

Mais conteúdo sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.