Ações europeias recuam, prejudicadas por dados dos EUA

As ações europeias fecharam em baixa, recuando de máximas de 4 anos e meio nesta sexta-feira. Dados fracos dos Estados Unidos levaram investidores a travarem os lucros e o vencimento das opções de março deixaram o mercado menos protegido contra uma queda.

Reuters

15 de março de 2013 | 15h28

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em queda de 0,4 por cento, a 1.203 pontos, recuando de uma máxima em 4 anos e meio registrada no início da sessão.

Já o índice de blue chips da zona do euro EuroSTOXX 50 caiu 0,69 por cento. A queda foi acentuada pelo vencimento de um grande número de opções de venda.

O ânimo do consumidor norte-americano recuou para seu menor nível em mais de um ano, enquanto a inflação ganhou força no país. As esperanças de recuperação haviam sido apoiada recentemente por ganhos nas bolsas de valores globais.

Os mercados acionários europeus caminham para registrar o 10o mês consecutivo de ganhos, apesar de a economia ainda enfrentar turbulências e de ter se registrado uma piora nos resultados corporativos. Esses dois fatores foram suficientes para desencadear uma rodada de realização de lucro.

"O que está pressionando hoje? Talvez sejam os dados dos Estados Unidos, a piora no ânimo do investidor", disse o estrategista global de renda variável do Coutts, James Butterfill, embora não tenha descartado a possibilidade de mais ganhos no curto prazo.

"(Estímulos de bancos centrais) nos EUA e no Japão são uma grande barreira em termos de risco de queda, mas afirmar que estamos cauteloso nas bolsas de valores neste momento ... se você tem que as ações pareçam excessivamente valorizadas, então você pode buscar mais atuações envolvendo dividendos. O que estamos fazendo em portfólios é não adicionar posições".

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,61 por cento, a 6.489 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,19 por cento, para 8.042 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,71 por cento, para 3.844 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,43 por cento, para 16.061 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 0,45 por cento, para 8.619 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 0,57 por cento, para 6.185 pontos.

(Reportagem de Toni Vorobyova)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.