Ações europeias sobem por dados de trabalho nos EUA

As ações europeias atingiram seu maior nível em 4 anos e meio nesta sexta-feira, após dados robustos de trabalho nos Estados Unidos terem alimentado as expectativas de impulso no crescimento global, ao passo que as políticas monetárias dos bancos centrais permanecem dando suporte.

Reuters

08 de março de 2013 | 15h16

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em alta de 0,85 por cento, a 1.195 pontos, após ter subido até a máxima de 1.197 pontos acompanhando os dados norte-americanos, patamar que não era visto desde setembro de 2008.

O índice de blue chips da zona do euro Euro STOXX 50 avançou 1,41 por cento para 2.728 pontos, registrando ganho de cerca de 4 por cento na semana, maior alta semanal em quase quatro meses.

"Estamos vendo grandes fluxos para esta classe de ativos. É um ponto positivo, com melhora nos dados de emprego dos Estados Unidos enquanto bancos centrais em todo o mundo prometem continuar a imprimir dinheiro", disse o chefe de negociações de vendas quantitativas do Global Equities, David Thebault.

Dados mostraram que a economia norte-americana gerou 236 mil postos de trabalho no mês passado, mais do que o previsto por economistas, e a taxa de desemprego recuou para 7,7 por cento, menor nível desde dezembro de 2008.

O amplo rali após a divulgação dos dados levou alguns investidores a buscarem áreas de relativo valor no sul da Europa, que sofreu novamente um baque devido ao ressurgimento de riscos políticos na região.

Consequentemente, o índice referencial italiano FTSEMIB e o espanhol IBEX registraram os maiores ganhos, avançando 1,61 por cento e 2,85 por cento, respectivamente, impulsionados por ganhos nas ações dos principais bancos e companhias de telecomunicações, como Telefónica e UniCredit.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,69 por cento, a 6.483 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,59 por cento, para 7.986 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,22 por cento, para 3.840 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,61 por cento, para 16.204 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 2,85 por cento, para 8.628 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em alta de 1,06 por cento, para 6.076 pontos.

(Reportagem de Blaise Robinson)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.