Acordo com Rússia não resolverá problemas gregos, diz ministro alemão

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, disse neste sábado que está contente com as informações de que a Grécia assinará um acordo de gás com a Rússia, embora tenha dito que isso não resolverá os problemas econômicos do país.    "Fico feliz com a Grécia por isso", disse Schaeuble a jornalistas nos bastidores de encontros do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial em Washington.    "Mas eu não acho que isso resolverá os problemas da Grécia para cumprir os compromissos do memorando de entendimentos (com os parceiros europeus)."    A revista alemã Der Spiegel, citando uma autoridade do partido governista grego, o Syriza, informou que Atenas pode assinar um acordo com a Rússia até terça-feira. Ele levaria de 3 a 5 bilhões de euros para os cofres do governo grego.    A publicação também informou que, durante uma visita a Moscou no começo do mês, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipiras, expressou interesse em participar de um gasoduto que levará gás russo para a Europa através da Turquia e da Grécia.    O acordo estabelece que a Grécia receberá adiantamentos da Rússia por possíveis lucros futuros com o gasoduto.

REUTERS

18 Abril 2015 | 12h24

(Reportagem de Gernot Heller)

Mais conteúdo sobre:
FRECIARUSSIAALEMANHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.