Acusado da morte de cirurgião em 2002 é preso no Rio

Quase dez anos após o assassinato do cirurgião plástico Ox Bismarchi, marido da modelo Ângela Bismarchi, um dos três acusados do crime foi preso na Favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro. Luiz Fernando da Conceição, o Nem da Dandola, de 43 anos, foi preso após policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha receberem uma denúncia anônima de que ele seria foragido da Justiça.

MARCELO GOMES, Agência Estado

24 de novembro de 2012 | 12h45

Conceição foi conduzido à 14ª Delegacia de Polícia (Leblon), onde foi constatado que havia um mandado de prisão contra ele pelo homicídio, ocorrido em 2 de dezembro de 2002. Ele foi encaminhado à Divisão de Capturas (Polinter), onde ficará à disposição da Justiça.

Na madrugada da última terça-feira (20), outro suspeito de envolvimento no assassinato foi preso em Pernambuco. João Marcelino de Lima era o caseiro da mansão no Joá, zona sul do Rio, onde morava o casal Bismarchi na época do crime. Ele foi encontrado pela Polícia Civil pernambucana escondido num sítio na zona rural de Igarassu, na Grande Recife.

Segundo investigações da Delegacia de Homicídios (DH) da Polícia Civil do Rio, o cirurgião foi morto por ter reagido a um assalto. No momento do crime, Ângela estava no quarto do casal, dormindo. O crime teria sido arquitetado pelo caseiro, que contou com o apoio de cinco comparsas que moravam na Rocinha - entre eles estariam Luiz Fernando da Conceição e Sílvio Luiz Miranda, conhecido como Fininho, que permanece foragido. Os outros três criminosos ainda não foram identificados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.