Acusado da morte de franceses no Rio é condenado

Após dez horas de julgamento, Társio Wilson Ramirez foi condenado no fim da noite de ontem a 59 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato de três franceses da organização não-governamental Terr''Ativa, em fevereiro deste ano. O crime aconteceu no escritório da ONG, em Copacabana, onde Ramirez trabalhava. Segundo a denúncia, os franceses Christian Pierre Doupes, a mulher dele, Delphine Claudie Douyère e Jérôme Marie Marc Faure foram mortos a facadas após terem descoberto um esquema de desvio de dinheiro nas contas da instituição.

AE, Agencia Estado

31 de outubro de 2007 | 11h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.