Acusado de atropelar ex-cunhada se entrega em SP

Vítima teve morte cerebral logo após ser internada num hospital no Jabaquara, na zona sul

Camilla Haddad , do Jornal da Tarde, texto atualizado às 17h30

16 Abril 2012 | 16h30

SÃO PAULO -  O pintor Ademir Souza Pinto, de 38 anos, se apresentou, na tarde desta segunda-feira, 16, no 83º Distrito Policial (Parque Bristol), na região do Zoológico, na zona sul da capital paulista. Ele é acusado de atropelar e matar Andréia Ariceles da Silva Souza, de 34 anos, sua ex-cunhada. Por volta das 15h50, o pintor prestara depoimento.

O crime ocorreu na noite do último dia 9. A intenção do acusado era atingir sua ex-mulher, a cabeleireira Alessandra da Silva Souza, que também estava na calçada com a irmã Andréia.

Ademir era considerado foragido desde a noite do atropelamento. Ele estava com prisão temporária decretada a pedido da Polícia.

O crime aconteceu na esquina entre as avenidas Padre Arlindo Vieira e José Caetano da Rocha, no Parque Bristol, zona sul da capital paulista, quando um Fiat Palio desceu a avenida em direção a um grupo de mulheres, entre elas a ex-esposa e a ex-cunhada. Andréia foi atingida e socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros. O suspeito fugiu sem prestar socorro.

O veículo Palio, que era da família, foi localizado cinco dias depois em Francisco Morato, na Grande São Paulo.

Andréia teve morte cerebral logo após ser internada no Hospital Municipal Doutor Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara. Ela era mãe de uma adolescente de 16 anos. O advogado de Ademir não foi localizado.

Mais conteúdo sobre:
atropelamentofamíliaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.