Acusado de espancar enteado é agredido no Rio

O marmorista e instrutor de capoeira Leilson Araújo do Espírito Santo, de 32 anos, acusado de espancar o enteado de 4 anos, foi agredido por outros detentos na Casa de Custódia de Volta Redonda, no sul Fluminense. Ontem, o acusado foi levado ao Hospital São João Batista, no centro da cidade, por causa de ferimentos que teriam sido provocados por ocupantes da mesma cela.

ALEXANDRE RODRIGUES, Agência Estado

29 de maio de 2010 | 13h10

Os presos teriam iniciado o espancamento após receberem a notícia da morte do menino, que estava internado desde a semana passada com hemorragia cerebral. Depois de dez dias em coma, ele não resistiu e morreu na quinta-feira. O corpo foi sepultado sob forte comoção.

O padrasto da criança nega ter espancado o enteado e alega que ele teria caído de um vaso sanitário. Com a morte do menino, ele será indiciado por homicídio. O linchamento do preso foi comunicado à delegacia de Volta Redonda, que informou que os ferimentos não foram graves.

Após o atendimento no hospital, Leilson foi submetido a um exame de corpo de delito no Instituto Médio Legal (IML) e levado de volta para a Casa de Custódia, onde ficará agora numa cela isolada. A mãe do menino, Danieli Maciel, também será indiciada pela polícia, por omissão, mas não está presa. Ela não compareceu ao enterro do filho e tem paradeiro desconhecido.

Tudo o que sabemos sobre:
crimemortecriançaRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.