Acusado de matar avó e empregada vai a júri em SP

Ele já foi condenado a 34 anos de prisão mas teve o direito de ter um novo julgamento

Solange Spigliatti, estadao.com.br

15 de julho de 2008 | 11h58

O ex-estudante de Direito Gustavo de Macedo Pereira Napolitano, de 25 anos, acusado pelo assassinato da avó e da empregada, no bairro do Planalto Paulista, em novembro de 2002, terá novo julgamento amanhã, segundo informações do Tribunal de Justiça de São Paulo. O júri será presidido pela juíza Giovana Furtado de Oliveira Tellini Camargo, do 1º Tribunal do Júri do Fórum Criminal da Barra Funda.Gustavo já havia sido condenado, por cinco votos a dois, pelo 1º Tribunal do Júri da Capital, em abril de 2006, a uma pena de 34 anos e 8 meses de prisão - 18 anos e 8 meses pela morte da avó Vera Kuhn de Macedo Pereira, de 73 anos, e 16 anos pela morte da empregada Cleide Ferreira da Silva, de 20 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciajúri

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.