Acusado de matar Dorothy Stang volta para a prisão

A Polícia Federal prendeu ontem o fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, o Taradão, em sua casa em Altamira (PA). Ele é acusado de ser um dos mandantes da morte da missionária Dorothy Stang, em fevereiro de 2005. Segundo o Ministério Público, Galvão, de 42 anos, tentou tomar posse de uma área de 3 mil hectares perto de Anapu, a 300 quilômetros de Belém, com documentos falsos. A região, que foi grilada por ele na década de 1990, é a mesma onde Dorothy foi baleada. O fazendeiro esteve preso pela morte da missionária por um ano, mas foi solto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2006. Ele nega participação no assassinato e não ofereceu resistência à prisão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.