Acusado de matar gay atropelado é identificado

O homem acusado de matar Eliweltton da Silva Lessa, de 22 anos, passando com uma van sobre seu corpo, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, na última segunda-feira, foi identificado e teve sua prisão preventiva decretada ontem pela Justiça do Rio. Hélio Galdino Vieira, de 37 anos, conhecido como Papai, está foragido.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

04 de maio de 2013 | 12h32

Hélio costumava ficar num ponto de vans na Estrada Raul Veiga, onde houve o desentendimento com Eliwellton, mas desde a madrugada do crime não apareceu mais lá. Segundo a polícia, o motorista já teria se envolvido em outras brigas. Ele vai responder por homicídio qualificado por motivo torpe.

Assumidamente homossexual, Eliwellton caminhava com dois amigos, às 2 horas da última segunda, quando Hélio zombou do grupo, lançando beijos em direção aos três.

Eliwellton, que tinha 1,85 m de altura e pesava cerca de cem quilos, não admitiu a brincadeira e foi cobrar satisfações de Hélio, que tem cerca de 1,55 m de altura. Eliwellton desferiu socos, deu uma gravata e rasgou a camisa do homem. O agredido chegou a ir até sua van e pegar uma barra de ferro, mas foi contido por pessoas que viram a briga e foi embora.

O trio continuou no local. Cerca de 40 minutos depois o homem voltou dirigindo sua van e jogou o veículo contra Eliwelton, que estava na calçada. Após atingir o rapaz e derrubá-lo, o homem deu marcha à ré e passou por cima do corpo de Eliwellton. Em seguida, fugiu.

A vítima foi levada para o Hospital Estadual Alberto Torres, com fraturas múltiplas na coluna e nos braços. Submetido à cirurgia, morreu na madrugada de quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
atropelamentogayidentificação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.