Acusado de matar peão de rodeio usava identidade falsa

O acusado de matar em 11 de outubro o campeão de rodeio Virgílio Gonçalves, de 35 anos, usava uma identidade falsa. Seu nome verdadeiro é Aparecido Alves dos Santos, procurado da polícia por suspeita de ter matado duas pessoas em Goiás, em 1983 e 1985. Santos, que também era peão de rodeios, se apresentou como Rinaldo Aragão quando foi preso pela morte de Gonçalves em Bonópolis, Goiás, no dia 5 de novembro. O pedreiro Rinaldo Aragão, pai de três filhos, é seu primo, morador em Graccho Cardoso, em Sergipe.A descoberta da verdadeira identidade de Santos foi do delegado Odair Soares, superintendente do setor de inteligência da Secretaria de Segurança Pública de Goiás, que ao checar o CPF enviado pela polícia paulista, estranhou os nomes. Depois, ele confirmou com dois irmãos e a mãe de Santos que o acusado usava a identidade do primo havia 22 anos. De acordo com Soares, o acusado trocou de documento para fugir do cumprimento de dois mandados de prisão por homicídio.Para tentar se esconder da polícia, Santos se apropriou da certidão de nascimento de Rinaldo, quando os dois estiveram juntos há 22 anos em Aracaju. "Depois disso, ele foi ao Estado do Paraná e conseguiu fazer os outros documentos e passou a viver com a identidade do primo", contou Soares. O acusado continua preso em Novo Horizonte, interior de São Paulo.

CHICO SIQUEIRA, Agencia Estado

09 de novembro de 2007 | 15h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.