Acusado de matar psicóloga no PR irá a júri popular

A Justiça do Paraná determinou que Paulo Estevão de Lima, acusado de matar a psicóloga Telma Fontoura, irá a júri popular. O juiz Leonardo Bechara Stancioli negou a Paulo o direito de recorrer em liberdade.

PEDRO DA ROCHA, Agência Estado

25 de fevereiro de 2011 | 18h41

Telma, professora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), sobrinha do ator Ary Fontoura, foi morta em 11 de julho de 2010, asfixiada, entre os balneários de Barrancos e Shangri-lá, em Pontal do Paraná. O corpo foi enterrado na praia e foi descoberto um dia depois do crime. Lima está preso desde o ano passado na cadeia pública de Pontal - ele foi detido dois dias depois do assassinato. A responsável pela ação penal é a promotora de Justiça Carolina Dias Aidar de Oliveira.

Tudo o que sabemos sobre:
mortepsicólogaacusadojúriPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.