Acusado de pedofilia admite 'relação íntima' com vítima

Policiais da Delegacia de Repressão a Fraudes do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) interrogam na tarde de hoje Marcelo Adriano Barbosa, de 42 anos. Segundo o Deic, ele é acusado de violência sexual contra quatro garotas e admitiu conhecer e manter "relacionamento íntimo" com as vítimas em uma de suas primeiras revelações. Barbosa foi preso no dia 5 de setembro em sua casa na Mooca, na zona leste de São Paulo. Ele teve a prisão decretada pela Justiça por 30 dias por envolvimento em crime sexual contra uma criança de 4 anos, segundo informações do Deic. O acusado, segundo o Deic, gravava a violência que cometia contra crianças. Barbosa desenvolvia projetos de informática e prestava serviço para escolas infantis. No depoimento, Barbosa também revelou que é técnico em informática e não engenheiro eletrônico, conforme tinha informado à polícia. De acordo com o Deic, o artifício era usado para parecer mais importante durante as investidas amorosas. Barbosa também apresentava-se como pediatra. O interrogatório começou por volta das 14 horas e, segundo o Deic, não tem horário para acabar.

FABIANA MARCHEZI, Agencia Estado

16 de setembro de 2008 | 18h15

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliaSão Paulosuspeito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.