Acusado de sequestrar prima em MG se entrega

Ele estava escondido na mesma mata fechada onde manteve a jovem de 14 nos refém

Marcelo Portela, Agência Estado

23 Abril 2012 | 14h31

BELO HORIZONTE - Lindair Marques, de 32 anos, acusado de sequestrar a prima em São Roque de Minas, na região centro-oeste de Minas Gerais, se entregou no domingo à polícia. Ele estava foragido há 25 dias, escondido em uma mata fechada na Serra da Canastra, onde manteve Sarita Marques Batista, de 14, refém por mais de uma semana no início do mês. Ela é filha do ex-prefeito do município, Antônio Batista Sobrinho.

A jovem foi sequestrada no fim de março, quando Lindair chegou à fazenda de Antônio Sobrinho, de quem é primo distante, fugindo da polícia e pediu alimentos. Quando a família abriu a porta, o suspeito, que já tinha várias passagens por pequenos furtos no município, fez a adolescente refém e exigiu R$ 20 mil para que pudesse escapar. Como o ex-prefeito não tinha o dinheiro, Lindair levou a prima para a mata e manteve contato com uma rádio local para fazer exigências e, depois, prometendo libertar Sarita e se entregar.

Depois de descumprir várias vezes a promessa, ele libertou a jovem em 7 de abril, mas não se entregou. Vários policiais da cidade e do Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp) da Polícia Civil, em Belo Horizonte, mantiveram o cerco no local. Ele retomou as negociações por telefone e, na manhã de ontem, marcou um local próximo a seu esconderijo onde estavam, além de policiais, uma advogada, um irmão do suspeito e um veículo de comunicação local. Lindair estava com dor de ouvido e foi levado a um hospital.

 

Mais conteúdo sobre:
SequestroMGprimarendição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.