Acusado muda versão para morte de casal de namorados

O advogado de Paulo César da Silva Marques, o "Pernambuco", acusado de envolvimento no assassinato do casal de namorados Liana Friedenbach e Felipe Caffé em 2003, informou hoje que seu cliente mudou sua versão dos fatos. Pernambuco é julgado hoje na Câmara Municipal de Embu Guaçu.Segundo o advogado Bernardo Campos Carvalho, indicado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Pernambuco negou que tenha atirado em Felipe e estuprado Liana. Segundo a defesa do acusado, apontado pela promotoria como o principal suspeito de ser autor do disparo na nuca que matou Caffé, ele teria confessado a autoria do tiro e o estupro de Liana sob forte pressão e tortura cometidos pela polícia.Carvalho admite que o cliente tem participação no crime, mas garante que o papel dele foi muito menor. "O depoimento dele foi confuso, porque meu cliente é um homem do mato, não acostumado a um plenário, microfone. Queremos que ele seja acusado pelo crime que cometeu. Na tréplica, pretendo apresentar fatos novos que vão mudar os rumos do julgamento", adiantou o advogado. Para o promotor Norberto Jóia, os fatos novos prometidos pela defesa não devem mudar o rumo do caso.Por volta do meio dia, o julgamento foi suspenso e voltou às 14h15, para a leitura das peças - o processo todo tem 11 volumes e mais de 5 mil páginas. Algumas devem ser lidas tanto a pedido da defesa quanto da acusação. A expectativa é de que o julgamento termine apenas amanhã.

CAMILLA RIGI, Agencia Estado

07 de novembro de 2007 | 15h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.