Acusados de matar ganhador da Mega Sena vão a júri

Começa amanhã o julgamento da ex-cabeleireira, Adriana Ferreira de Almeida, e de outros três acusados de matar o ganhador da Mega Sena, Renée Sena, em 2007, em Rio Bonito, na Baixada Litorânea do estado do Rio. A sessão começa às 10 horas, na 2ª Vara de Rio Bonito. O júri será presidido pela juíza Roberta dos Santos Braga Costa. Além de Adriana, serão julgados os réus Janaína Silva de Oliveira, Ronaldo Amaral de Oliveira e Marco Antônio Vicente. O julgamento deve durar em torno de três dias.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

03 de outubro de 2011 | 16h19

Os ex-seguranças da vítima, o ex-policial militar Anderson Silva de Sousa e o funcionário público Ednei Gonçalves Pereira, foram condenados em julho de 2009, a 18 anos de reclusão, cada um, por assassinato e furto qualificado. Renné Senna, que era deficiente físico, ganhou sozinho o prêmio de R$ 52 milhões da Mega Sena, em julho de 2005. No ano seguinte, ele, então com 53 anos, se casa com a cabeleireira Adriana Almeida, de 28 anos. Em janeiro de 2007, ele é morto com quatro tiros de pistola à queima-roupa em um bar em Rio Bonito.

Mais conteúdo sobre:
Mega SenajúriRenée Sena

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.