Adiada criação de novo DDD para São Paulo

Foi adiada para o ano que vem a criação de um novo código de área para resolver o problema da escassez de números de telefones celulares em São Paulo.

KARLA MENDES, Agência Estado

21 de setembro de 2010 | 22h52

A área técnica da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concluiu que é necessário um prazo de seis meses para que as operadoras se adequem ao novo sistema, a partir da aprovação da proposta pelo Conselho Diretor da agência. O estudo da área técnica foi encaminhada à Procuradoria da Anatel e não há prazo para deliberação do conselho.

O objetivo da Anatel, ao propor a criação de um novo DDD, o 10, para a cidade de São Paulo, é duplicar o número de linhas disponíveis na capital, já que os números atrelados ao DDD 11 estão se esgotando.

Estimava-se que o número de combinações disponíveis acabariam até o fim do ano, mas segundo a área técnica, esse risco está descartado. "A análise da área técnica mostra que para este ano e até para o ano que vem há muitos números disponíveis", afirmou Bruno Ramos, gerente-geral de Comunicações Móveis, que participou da elaboração da proposta.

A ideia, segundo ele, é promover a otimização dos números disponíveis atualmente, pois muitas empresas ficam com muitos números "na prateleira", que podem ser usados para habilitação de novas linhas.

Tudo o que sabemos sobre:
DDDcelularesSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.