Adiado testemunho sobre caso do ator em Itararé (SP)

O comandante do Corpo de Bombeiros de Itararé, no interior de São Paulo, que iria depor na tarde desta quarta-feira, precisou deixar para o dia seguinte seu testemunho devido a um compromisso profissional, informou o titular da Delegacia de Itararé, José Vitor Bassetti.

GHEISA LESSA, Agência Estado

11 Abril 2012 | 14h58

De acordo com o delegado, nenhuma testemunha do caso será ouvida nesta quarta-feira. Na véspera, os colegas do ator Tiago Klimeck, de 27 anos, prestaram depoimentos nos quais informaram já terem utilizado o equipamento do Corpo de Bombeiros na encenação da mesma peça, em 2011. Bassetti afirma que, segundo as testemunhas, o próprio ator colocou o equipamento e não houve ajuda de terceiros.

O boletim médico divulgado nesta manhã pela Santa Casa de Itapeva, onde Tiago está internado, relata que seu estado de saúde permanece grave e ele segue em coma profundo, sem sedação.

Tiago Klimeck teria se enforcado acidentalmente durante a apresentação da peça "A Paixão de Cristo", em que interpretava o personagem Judas. Ele ficou quatro minutos desacordado e, conforme informações do hospital, sofreu asfixia mecânica durante o acidente. O delegado que investiga o caso ainda aguarda os laudos da perícia técnica e médica.

Mais conteúdo sobre:
atorenforcamentodepoimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.