Adolescente confessa ter matado padre espanhol em PE

O adolescente que era o principal suspeito de matar o padre espanhol Ramiro Ludeño y Amigo com um tiro no tórax ontem no Recife foi apreendido pela polícia e confessou o crime na tarde de hoje. O religioso, de 64 anos, coordenava a ONG Movimento de Apoio aos Meninos de Rua (Mamer), que presta apoio a jovens carentes da região. De acordo com a delegada Sylvanna Lellis, o jovem disse que a intenção era assaltar, apesar de ter praticamente "executado" a vítima, segundo relato de testemunhas.

ANGELA LACERDA, Agencia Estado

20 de março de 2009 | 18h44

Reconhecido por duas pessoas, o adolescente foi encontrado na Escola Mariano Teixeira, onde estudava. A arma usada no crime estava na casa dele, que foi encaminhado à Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), onde será autuado por homicídio, e depois segue para a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), antiga Fundac.

O padre foi baleado no carro, quando saía de um jantar com uma amiga no bairro de Areias na noite de ontem. O jovem chegou pelo lado do carona e disparou, atingindo o ombro direito e o coração de Ramiro. O religioso era um ativista social com trabalho reconhecido. O corpo será velado na sede do Mamer e o enterro está previsto para a tarde de amanhã no Cemitério da Saudade, em Jaboatão dos Guararapes. O prefeito da cidade, Elias Gomes (PSDB), decretou luto oficial de três dias pela morte de Ramiro Ludeño y Amigo.

Mais conteúdo sobre:
crimeRecifepadre espanhol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.