Adolescente é morta em briga a golpe de canivete

Garota de 15 anos recebeu um golpe no abdômen por causa de um perfume que havia usado na escola.

LUCIA MOREL, ESPECIAL PARA AE, Agência Estado

12 de setembro de 2013 | 19h25

A estudante Luana Vieira Gregória, de 15 anos, foi morta na quarta-feira, 11, após uma briga na saída da Escola Estadual José Eduardo Ferreira, na Vila Bordon, periferia de Campo Grande (MS), onde ela cursava o 9.º ano do ensino fundamental.  A garota recebeu um golpe no abdômen, por volta das 11h30, por causa de um perfume que havia usado na escola. A polícia não confirmou se a arma usada era uma faca ou um canivete. O enterro ocorreu na quinta-feira, 12, dia em que a filha de Luana completou 1 ano. 

O desentendimento entre Luana e a agressora começou na sala de aula. Estudantes contaram que a promessa de ambas foi de “resolver” o problema na saída. Vídeos entregues à polícia mostram Luana acertando a colega com socos e pontapés. O problema começou porque a garota teria borrifado perfume em sala de aula e a colega seria alérgica.

Uma estudante de 16 anos, amiga de Luana, foi atingida na perna e contou que a arma não era da menina que se desentendeu com a amiga. O canivete seria de uma garota identificada como Dafni Ingrid de Lima, de 18 anos. “A Luana e a garota brigavam quando a Dafni apareceu com o canivete”, contou. 

A vítima foi levada para a Santa Casa de Campo Grande, mas sofreu três paradas cardiorrespiratórias e morreu. Ninguém quis comentar o caso na escola. 

A Secretaria de Estado de Educação informou que está prestando apoio ao colégio. A família da agressora já se comprometeu a apresentar a adolescente à Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e à Juventude. Dafni, que já foi interna de uma Unidade Educacional de Internação (Unei), é procurada pela polícia.

Mais conteúdo sobre:
brigaadolescentesmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.