Adolescente engravida pela grade da cela em MG

A menor, que dividia cela com as outras duas meninas, teria iniciado um 'relacionamento amoroso'

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

20 Fevereiro 2008 | 17h26

A Corregedoria-Geral de Polícia Civil de Minas Gerais instaurou inquérito para investigar as circunstâncias em que uma adolescente de 16 anos engravidou no período em que estava detida na delegacia de Pedra Azul, a 720 quilômetros de Belo Horizonte.   O Tribunal de Justiça do Estado (TJ-MG) informou que a menor A.F.M. foi detida com outras duas adolescentes no dia 15 de maio pela prática reincidente "de ato análogo ao delito de roubo, com apedrejamento da casa de vítimas do sexo masculino e ameaça de acusação de estupro caso as exigências não fossem cumpridas".   A gravidez da jovem foi constatada em dezembro, quando ela foi transferida para um centro de reeducação na capital mineira. A juíza de Pedra Azul, Arlete da Silva Coura, e a Polícia Civil garantem que A.F.M. ocupou uma cela separada dos homens na cadeia da cidade.   A menor, que dividia o espaço com as outras duas adolescentes, teria iniciado um "relacionamento amoroso" com um preso que, por bom comportamento, tinha acesso aos corredores da cadeia e colaborava com a faxina, segundo nota divulgada pelo TJ-MG.   Com base em relato do preso, o tribunal comunicou que "ele e a menor tiveram relação sexuais consensuais através das grades, o que levou a uma gravidez no final do ano passado". O advogado de A.F.M., Crisvone Vieira Araújo, disse que os pais da menor irão entrar com ação contra o Estado, cobrando indenização por danos morais e pensão alimentícia para a criança.   Araújo já entrou com pedido de liberdade provisória para a menor no Juizado da Infância e Juventude.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.