Adriano causa crise no Flamengo e se afasta da África do Sul

Atacante aparece no clube, mas fica mais um dia sem treinar e passa a receber acompanhamento psicológico

Sílvio Barsetti, RIO, O Estadao de S.Paulo

09 de março de 2010 | 00h00

MISTÉRIO RUBRO-NEGRO - Adriano não treina desde o dia 26, mas a diretoria espera que o jogador esteja em campo no domingo, contra o Vasco

Tudo em torno de Adriano, do Flamengo e da seleção brasileira, passou a ser um grande mistério nos últimos dias. Blindado pelo clube, ele desfez a programação anunciada no fim de semana: a de que voltaria a treinar ontem normalmente. Isso só alimentou a crise no comando do Rubro-Negro. A presidente, Patricia Amorim, desautorizou o vice de Futebol Marcos Braz a dar novas declarações sobre Adriano. No domingo, disse que o problema do atacante era o consumo de bebida alcoólica.

Braz não apareceu no clube, Patricia desmarcou entrevista coletiva no Ninho do Urubu e Adriano, sem chuteiras, atravessou um dos campos do centro de treinamento, à tarde, para conversar alguns minutos com o técnico Andrade. Saiu do bate-papo cabisbaixo. Antes, segundo depoimento dos colegas, estava eufórico no vestiário.

O clube detectou a gravidade da situação do atleta e o deixou sob cuidados de dois psicólogos. A preocupação no Flamengo é extensiva à presença ou não de Adriano no Mundial da África do Sul. Patricia Amorim deixou um recado claro para o jogador. "A gente colhe o que planta. Se ele quer ir à Copa, que corra atrás disso."

A intenção mais imediata do Flamengo é preservar Adriano para o clássico de domingo, contra o Vasco, pelo Campeonato Carioca. Seria uma ótima chance para ele recuperar a credibilidade com os torcedores do clube e, principalmente, com o técnico da seleção, Dunga - incomodado com as confusas baladas do atacante.

"Quando o Flamengo contratou Adriano, já sabia que estava trazendo um craque e um problema", disse ao Estado um alto funcionário do Departamento de Futebol do Rubro-Negro.

Adriano não treina no Flamengo desde 26 de fevereiro. Esteve com a seleção em Londres, para amistoso com a Irlanda, voltou ao Rio na quinta-feira e já na madrugada seguinte era pivô de um escândalo envolvendo sua namorada, Joana Machado, e pelo menos outros quatro atletas do Flamengo.

A moça não havia sido convidada para uma festa na Favela da Chatuba, zona norte, e foi ao encontro de Adriano para cobrar explicações. Durante a discussão, ela quebrou o carro dele e danificou outros veículos - os dos jogadores Vagner Love, Álvaro e Dênis Marques.

O incidente ganhou repercussão no exterior e levou o atacante a declarar, para amigos, sua vontade de deixar o futebol. Ele está acima do peso - fontes do clube afirmam que alcançou 106kg - e irritado com a inconfidência de Marcos Braz.

O zagueiro Álvaro também abraçou a versão de Braz e lamentou o envolvimento de Adriano com as bebidas. "Se eu estivesse na situação dele, diria: "Eu reconheço e preciso de ajuda." Mas cada um sabe de si." Álvaro deu entrevista após o treino e contou que se emocionou ao ver a empolgação de Adriano minutos antes.

Hoje, Adriano vai ter novas atividades, elaboradas pelo médico José Luiz Runco, do Flamengo e da seleção. O atacante não viajará com a equipe para a Venezuela, onde o Flamengo enfrentará amanhã o Caracas, pela Libertadores. Já ficou fora do jogo de sábado, pelo Campeonato Carioca, contra o Resende.

HISTÓRICO DE PROBLEMAS

15/11/2000 - Aos 18 anos, é chamado para a seleção brasileira

15/8/2001 - Na estreia pela Inter, marca o gol da vitória sobre o Real Madrid, na casa do rival

2004 - Após jogar no Parma e na Fiorentina por empréstimo, faz 15 gols em 16 jogos na volta à Inter e ganha o apelido de Imperador

É eleito o destaque da Copa América de 2004, com 7 gols

2005 - Artilheiro e melhor jogador da Copa das Confederações

17/10/2006 - Fica 203 dias sem fazer gol e é flagrado com cigarro e bebida na noite italiana

22/7/2007 - Em entrevista a jornais italianos, admite o consumo exagerado de álcool

17/1/2008 - Marca dois gols em sua estreia pelo São Paulo

2/3/2008 - Por indisciplina, leva multa de 40% do salário

26/10/2008 - De volta à Inter, é afastado por três semanas por chegar atrasado a treino

2/1/2009 - É multado em R$ 485 mil por faltar na reapresentação

15/3/2009 - Punido com a reserva na vitória por 2 a 0 sobre a Fiorentina, após uma noitada, sai do estádio para uma festa em seu iate na Ilha da Sardenha

1/4/2009 - Após servir à seleção em Porto Alegre, não se reapresenta na Inter. Reaparece após uma semana no Rio e diz sentir-se infeliz na Itália

31/05/2009 - Na reestreia pelo Fla, marca um na vitória sobre o Atlético-PR por 2 a 1. Dois dias depois, falta ao treino da manhã sem dar justificativas

6/12/2009 - Decisivo no título brasileiro, é um dos goleadores da competição, com 19 gols

2010 - Em pouco mais de 2 meses, soma 11 faltas a treinos no Fla

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.