Advogada morre baleada no porta-malas

Uma advogada de 24 anos morreu baleada nesta segunda-feira, 17, enquanto era levada no porta-malas de um carro como refém de assaltantes. Ela foi atingida durante tiroteio entre os acusados e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O crime aconteceu na cidade de Mineiros, a 425 quilômetros de Goiânia.

MARÍLIA ASSUNÇÃO, Agência Estado

17 Março 2014 | 22h21

A morte da jovem ampliou uma tragédia familiar. Camila foi assaltada e morreu quando retornava do velório de um tio, ocorrido no domingo, 16. Ela foi abordada pelos assaltantes e obrigada a entrar no porta-malas do carro, um Chevrolet Corsa Classic.

Dois homens identificados como Elias Rodrigues e Fabiano foram presos por suspeita de envolvimento no assalto. Polícias Civil e Militar procuram um terceiro envolvido, identificado como Leonardo. Eles teriam abordado a mulher por volta da 1h.

Quando trafegava no Corsa, em alta velocidade, pela BR-364, o trio foi abordado pelos agentes da PRF. Eles teriam atirado contra os policiais, que revidaram.

Segundo o delegado regional da Polícia Civil em Jataí, André Fernandes, que cobre a região de Mineiros, a perícia vai indicar de onde partiram os tiros que mataram a advogada. "Vamos examinar todos os vestígios, por exemplo, os dois carros, o da vítima, e o dos policiais da PRF".

Ele acompanha a investigação, a cargo da delegada Edilaine Moreira dos Santos, de Mineiros. André informou que o terceiro envolvido já está com a prisão preventiva decretada.

Os pais da advogada, um delegado que reside em Palmas (TO) e a mãe, que mora em Ribeirão Preto (SP), eram esperados em Mineiros, onde o corpo da advogada deverá ser enterrado na manhã desta terça-feira, 18.

Mais conteúdo sobre:
PolíciaMorteAdvogadaMineiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.