Advogado de líderes do PCC é executado em Osasco-SP

Dois tiros de espingarda no rosto. Assim foi executado o advogado Marlon Teixeira Marçal, de 30 anos, que defendia líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) como Orlando Motta Junior, o Macarrão, e Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, líder máximo do grupo. A polícia suspeita que a facção esteja por trás do crime, ocorrido na quarta-feira, em Osasco, na Grande São Paulo.

AE, Agencia Estado

18 Agosto 2009 | 08h19

Marlon, como era conhecido o advogado, estava deixando um escritório com um amigo e caminhava até seu carro quando um veículo parou ao seu lado com dois homens. O passageiro desceu do carro com uma espingarda na mão. Marlon correu enquanto seu amigo se abrigou no carro. A testemunha ouviu o assassino dizer: "Ele saiu correndo." O homem entrou no veículo e o motorista deu marcha à ré até um posto de gasolina, onde o advogado se escondera. Ali ocorreu a execução. O crime foi registrado no 1.º Distrito Policial (DP). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
advogadoPCCassassinatoOsascoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.