Advogado diz que pai de Isabella está 'abatido' no CDP

Ricardo Martins e Rogério Neres de Sousa foram avisar Alexandre Nardoni sobre recusa de habeas

Carolina Freitas, Agência Estado

14 de maio de 2008 | 18h04

Alexandre Nardoni, acusado de matar sua filha Isabella, de 5 anos, recebeu na tarde desta quarta-feira, 14, a visita dos advogados Ricardo Martins e Rogério Neres de Sousa, no Centro de Detenção Provisória (CDP) II de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Martins disse que Alexandre está abatido "física e psicologicamente, mas tem se mantido forte".   VEJA TAMBÉM Isolada e sem poder sair da cela, madrasta de Isabella 'só chora' Na TV, mãe de Isabella reafirma ciúmes de madrasta Advogados visitam Alexandre Nardoni na tarde desta quarta Pai de Alexandre diz que mãe mentiu em entrevista Julgamento pode ocorrer em 2009, diz promotor Fotos do apartamento onde ocorreu o crime  Cronologia e perguntas sem resposta do caso  Tudo o que foi publicado sobre o caso Isabella     O advogado informou que o preso está na ala da enfermaria, sozinho em uma sala, que tem apenas um colchonete. Martins disse ainda não haver sinais de hostilidade dos outros presos. Neres de Sousa e Martins chegaram ao CDP às 16 horas e saíram de lá cerca de 40 minutos depois.   Disseram que o contato com Alexandre foi rápido. Eles o informaram sobre a negativa do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) ao habeas-corpus pedido pela defesa na última sexta-feira. Alexandre reagiu "sem surpresa" ao comunicado, segundo Martins, pois já havia sido avisado da decisão por carcereiros do 13º Distrito Policial, na zona norte de São Paulo, onde ficou detido até a tarde de terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.