Advogado é assassinado em Caraguatatuba

Giovani Faria Bernardo levou dois tiros de assaltantes que queriam levar seu veículo

Simone Menocchi, Agêcia Estado

23 de fevereiro de 2008 | 12h50

O advogado Giovani Faria Bernardo, de 40 anos, foi assassinado em Caraguatatuba, litoral norte paulista, quando passeava de carro pela rua da praia no começo da noite de sexta-feira, 22.   Bernardo foi abordado por dois homens, que ordenaram que ele saísse do veículo, porém o advogado não obedeceu os criminosos, arrancou com o carro para tentar fugir e levou dois tiros. Bernardo perdeu a direção do carro e bateu contra um poste, na mesma avenida. Os assaltantes conseguiram escapar.Além de atuar como advogado em São José dos Campos, a vítima também era proprietária de uma loja de veículos na cidade, no bairro Porto Novo, onde passava os finais de semana. O advogado chegou a ser socorrido, mas morreu 20 minutos depois de chegar à Santa Casa. Com 70,8 homicídios a cada cem mil habitantes e um total de 310 mortes entre 2002 e 2006, a cidade de Caraguatatuba, no Litoral Norte Paulista, aparece no Mapa da Violência, divulgado no mês passado, como a mais violenta do Estado de São Paulo e a 41º no ranking dos municípios. Os números foram contestados pela polícia civil do Litoral Norte. De acordo com as estatísticas da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, no mesmo período, entre 2001 e 2006, foram 240 vítimas de homicídios.

Tudo o que sabemos sobre:
assassinatoCaraguatatuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.