Advogado é preso após disparos em fazenda invadida

No começo desta madrugada, o advogado Rodrigo Macedo, um dos donos da Fazenda Iara, foi ao local exigir a saída das 80 famílias de sem-terra que ocupam a propriedade desde o carnaval, acompanhado de Lucivaldo Vialli. O advogado disse que os ocupantes tinham prazo de 24 horas para se retirar. Houve discussão. Vialli sacou uma arma e deu cinco tiros. Uma bala atingiu a perna do acampado Márcio Fernandes. Os sem-terra dominaram os dois até a chegada da polícia. Eles podem ser condenados por tentativa de homicídio e, por enquanto, ficarão presos na Cadeia Pública de Presidente Venceslau. "Meu marido quis defender a terra da família. A prisão é um absurdo", resumiu Olívia Macedo, mulher do advogado. Os donos já conseguiram a reintegração de posse da fazenda, que tem 550 hectares e 800 cabeças de gado.

SANDRO VILLAR, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2008 | 18h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.