Aécio diz ser contra reeleição, mas evita responder se abriria mão de segundo mandato

O candidato à Presidência do PSDB, Aécio Neves, reafirmou nesta terça-feira ser pessoalmente contra a reeleição e enfatizou que o fim dela dependeria de um entendimento sobre o tema no Congresso, e não apenas do Executivo.

REUTERS

07 de outubro de 2014 | 13h23

Contudo, Aécio evitou responder se abriria mão de um segundo mandato no caso de vitória contra a presidente Dilma Rousseff (PT) na votação do próximo dia 26.

Ele não indicou se um eventual projeto para acabar com a reeleição para presidente, governador e prefeito teria validade já para a próxima eleição presidencial ou ficaria apenas para 2022.

O tucano falou a jornalistas após visitar uma obra da Odebrecht na zona sul da capital paulista. Ele estava acompanhado dos colegas Geraldo Alckmin, reeleito governador de São Paulo no primeiro turno, e de José Serra, eleito senador pelo Estado.

(Por Vinícius Cherobino)

Mais conteúdo sobre:
ELEICOES2014AECIOREELEICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.