Aécio pede que denúncia 'extremamente grave' da revista Veja seja apurada e confirmada

O candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, afirmou nesta sexta-feira em pronunciamento à imprensa que a denúncia feita pela revista Veja em sua última edição é "extremamente grave" e cobrou que ela seja apurada e confirmada.

REUTERS

24 de outubro de 2014 | 15h56

Edição da Veja desta semana, antecipada para esta sexta-feira, traz reportagem com o que seria declaração do doleiro Alberto Youssef, em depoimento de delação premiada à Polícia Federal, dizendo que tanto Lula como Dilma saberiam do suposto esquema de corrupção na Petrobras.

Aécio disse que "as informações que se tem é que o Supremo Tribunal Federal (STF) caminha para homologar a delação premiada" do doleiro, como fez com o depoimento dado pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Costa e Youssef foram detidos na operação Lava Jato da Polícia Federal e fizeram acordo de delação premiada.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Alexandre Caverni)

Mais conteúdo sobre:
ELEICOES2014AECIOREVISTAVEJA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.