Aécio rebate Dilma e diz que pessimismo é contra governo, não contra o país

A candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, rebateu a presidente Dilma Rousseff, que tem classificado seus opositores como pessimistas, e disse nesta sexta-feira que o pessimismo não é contra o país e sim contra o governo, que fracassou na condução econômica.

REUTERS

08 Agosto 2014 | 17h48

"Assisti ontem (quinta-feira) declarações da presidente da República que mais uma vez disse que a responsabilidade sobre o ambiente no Brasil é dos pessimistas. Então, somos mais de 75 por cento de pessimistas", disse o tucano a jornalistas, após visitar um centro de referência de dependentes químicos, em Botucatu (SP). Segundo a última pesquisa Ibope, divulgada na quinta-feira, 69 por cento dos entrevistados querem que o próximo presidente realize mudanças no governo.

"Mas é bom que fique claro que o pessimismo não é em relação ao Brasil... o pessimismo é em relação ao governo. A este governo que fracassou na condução da economia, na gestão do Estado e fracassou também na melhoria dos nossos indicadores sociais", disse o tucano, que aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, lideradas pela presidente.

Dilma reiterou na quinta, em encontro com sindicalistas, que seus adversários estão disseminando um clima de pessimismo no país.

"Os piores resultados da economia brasileira, da nossa história republicana, acontecem no período da atual presidente da República. Por isso esse pessimismo em relação ao governo", insistiu o tucano.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
POLITICAAECIOREBATEPESSIMISMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.