Reprodução/Flight Radar 24
Reprodução/Flight Radar 24

Aeronave envolvida em acidente parou de ser fabricada em 2003; conheça o modelo

Avião já se envolveu em diversos acidentes pelo mundo, mas segundo a companhia que o fabricou, nenhum estava relacionado a problemas técnicos de fabricação

O Estado de S.Paulo

29 Novembro 2016 | 12h37

SÃO PAULO - O avião que caiu e matou mais de 70 pessoas em Medellín, na Colômbia, é uma aeronave de curta-distância usado para pousar em aeroportos de difícil acesso e é cada vez mais usado em tarefas de combate a incêndios. 

Variações do British Aerospace 146 (BAE 146) e um modelo conhecido como Avro RJ têm um alcance máximo de 1,9 mil milhas. Por poderem manter uma aproximação íngreme na aterrisagem, esses aviões são capazes de pistas muito curtas. 

A aeronave tem quatro motores a jato ligados às asas fixadas no topo do avião. Sua capacidade depende de sua configuração, mas o limite pode chegar a mais de 100 passageiros. 

David Dorman, porta-voz da BAE, afirmou que o avião que caiu em Medellín era capaz de carregar um máximo de 100 passageiros, mas estava c onfigurado com cadeiras mais espaçosas, para 85 pessoas. 

A British Aerospace, que se tornou BAE Systems em 1999, lançou o modelo  BAE 146 em 1981. A produção da aeronava se encerrou em 2003 por motivações econômicas. O avião que caiu em Medellín foi construído nos anos 90, de acordo com Dorman.

Cerca de 400 aviões deste modelo foram construídos e 220 ainda estão operando no mundo. Seus maiores clientes são a British Airways, que usou a aeronave em rotas do Aeroporto da Cidade de Londres, além do CityJet da Suíça e Irlanda.

Doman afirmou a empresa que operava o avião, LaMia, adquiriu quatro aviõees da CityJet irlandesa na Venezuela e em países vizinhos, mas a companhia não conseguiu obter as permissões necessárias, então dois dos aviões foram levados para a Bolívia e ficaram disponíveis como charters.

Histórico. Dorman disse ainda que o avião é seguro, "nem pior nem melhor do que outros". O modelo já se envolveu em diversos episódios com mortes, mas Dorman diz que nenhum deles foi atribuído a problemas da aeronave. 

O episódio mais notável envolvendo o avião foi em dezembro de 1987, quando um voo da Pacific Southwest Airlinfes de Los Angeles a São Francisco foi sequestrado por David Burke, um ex-empregado descontente da companhia USAir que havia comprado a Pacific recentemente. Burke atirou em dois pilotos e mais três p essoas. O avião caiu em Cayucos, na California. Todas as 43 pessoas a bordo morreram, incluindo Burke.

O acidente mais recente, em 2014, aconteceu em um voo que levava 97 pessoas. O piloto fez um pouso de emergência após decolar do aeroporto de Perth, na Australia, depois de um de seus motores pegar fogo. Ninguém ficou ferido. (com informações da Associated Press)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.