Aeroporto de Cumbica registra 48,4% dos vôos atrasados

Este é o segundo dia consecutivo que a neblina atrapalha as operações em São Paulo

Elvis Pereira, estadao.com.br

08 de julho de 2008 | 13h34

Pelo segundo dia consecutivo, a neblina prejudicou o funcionamento do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Da zero hora ao meio-dia desta terça-feira, 8, o terminal teve atrasos superiores a 30 minutos em 45 das 93 partidas programadas, o equivalente a 48,4% do total. Trata-se do maior número registrado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) no País no período. A visibilidade inferior a 300 metros causou a suspensão das aterrissagens em Cumbica das 6h11 às 7h35. O terminal reabriu com o funcionou com o auxílio de instrumentos e passou a operar sem restrições às 10h10. Por conta do fechamento, quatro vôos foram alternados para o Aeroporto Antonio Carlos Jobim, no Rio, e quatro para o Viracopos, em Campinas, no interior paulista. Desses, seis eram nacionais e dois, internacionais.

Tudo o que sabemos sobre:
neblinaaviaçãoatrasos de vôos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.