Aeroviários fazem 'paralisação de emergência' no Galeão

Cerca de 400 aeroviários, basicamente funcionários que prestam serviços em pista, realizaram na madrugada de hoje uma "paralisação de advertência" no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), segundo a secretária-executiva do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino. Os funcionários dos balcões de check-in não participaram da manifestação. O movimento ocorreu entre 5 horas e 8 horas, com a realização de uma passeata nos arredores do Galeão após a paralisação. O trânsito, conta a sindicalista, chegou a ficar engarrafado na região. Os aeroviários reivindicam aumento salarial de 9%, mas o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) oferece 7,2% de reajuste para a categoria, além de um aumento de 8% para os trabalhadores que ganham o piso salarial. Um nova rodada de negociações acontece por volta das 13 horas de hoje. Após o encontro, os trabalhadores devem realizar uma assembléia para decidir se aceitam uma nova proposta ou se paralisam as atividades na véspera do Natal, provavelmente no dia 24.

ALBERTO KOMATSU, Agencia Estado

22 Dezembro 2008 | 11h41

Mais conteúdo sobre:
aeroportos paralisação Galeão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.