AGENDA POLÍTICA-Ministros do G20 debatem crise financeira em SP

Em meio à crise financeira internacional, os ministros da Fazenda e presidentes de Bancos Centrais do G20 se reúnem esta semana, em São Paulo, para debater saídas para a turbulência. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do BC brasileiro, Henrique Meirelles, presidem o grupo este ano e está prevista a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na abertura das reuniões. O G-20 reúne países de economias desenvolvidas e emergentes: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia e Turquia, além da União Européia. Nesta segunda-feira, em Brasília, Lula se encontra pela primeira vez, após o pleito, com o prefeito reeleito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM). Lula viaja esta semana ao Pará para participar da inauguração de nova etapa da hidrelétrica de Tucuruí e vai a Foz do Iguaçu (PR) para reunião com governadores do Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul), que reúne os Estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. No Congresso Nacional, estão na pauta medidas de combate às consequências da crise financeira no Brasil. Os senadores devem votar na quarta-feira as medidas provisórias que trancam a pauta para no dia seguinte apreciar a MP 443, que autoriza o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a comprar carteiras de crédito de bancos brasileiros em dificuldade. Os deputados também analisam na terça-feira os destaques da oposição ao projeto de lei que cria o Fundo Soberano. O texto-base do projeto foi aprovado na última quarta-feira. Veja, a seguir, os principais eventos políticos da semana. SEGUNDA-FEIRA -- O presidente Lula tem reunião de coordenação política e depois se encontra com o prefeito reeleito Gilberto Kassab. -- Na reunião do Parlamento do Mercosul, em Montevidéu, os parlamentares devem discutir a crise financeira internacional. TERÇA-FEIRA -- Lula vai ao Pará para a inauguração de nova etapa da usina de Tucuruí. -- Câmara analisa os destaques da oposição ao projeto que cria o Fundo Soberano. Um dos destaques, do DEM, propõe que apenas ações preferenciais sejam utilizadas para capitalizar o fundo. -- Senadores devem votar as cinco medidas provisórias que trancam a pauta da Casa. QUARTA-FEIRA -- O Congresso realiza sessão solene conjunta para comemorar os 20 anos da promulgação da Constituição federal, com a presença do presidente Lula. -- Senado pode votar a MP 443, que autoriza o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a comprar carteiras de crédito de bancos brasileiros em dificuldade. -- A Comissão Mista de Orçamento vota, a partir de 14h30, o relatório preliminar à proposta orçamentária do senador Delcídio Amaral (PT-MS), relator-geral do Orçamento. QUINTA-FEIRA --Lula participa de reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social que discute a crise financeira mundial. -- O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e o presidente da Eletrobrás, José Antonio Muniz Lopes, participam do evento "Energia em Ação", em São Paulo, onde apresentarão os objetivos estratégicos e o papel da estatal para o desenvolvimento do setor. SEXTA-FEIRA -- Reunião do diretório nacional do PT acontece nesta sexta-feira e no sábado em Brasília. -- Chegada e credenciamento dos ministros do G20 financeiro, em São Paulo. -- O presidente Lula vai a Foz do Iguaçu para reunião com governadores do Codesul. SÁBADO -- Abertura das reuniões do G20 financeiro com a participação do presidente Lula. O evento se estende até domingo. (Reportagem de Ana Paula Paiva e Carmen Munari)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.