Agentes penitenciários de Iperó aderem à greve

Os 150 agentes da Penitenciária Estadual ''Odilon Ramos Maranhão'' cruzaram os braços na manhã desta terça-feira,11, em adesão à greve da categoria. Líderes da paralisação se concentraram à frente da unidade para impedir o acesso de novos presos, advogados e oficiais de Justiça.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

11 Março 2014 | 12h32

Viaturas da Polícia Militar que chegavam com detentos de Porto Feliz e Cesário Lange foram obrigadas a dar meia volta. De acordo com o sindicalista Ângelo Celestino, os serviços essenciais, como o fornecimento de refeições, atendimento médico e o banho de sol dos presos, eram mantidos.

Os grevistas reivindicam reposição salarial de 20,64%, aumento real de 5%, aposentadoria integral aos 25 anos e outros benefícios. Em Iperó, os agentes protestam também contra o excesso de lotação - o presídio tem capacidade para 1.286 detentos, mas abriga 2.213. A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou que o governo mantém diálogo com a categoria. Uma reunião com líderes sindicais está prevista para esta terça-feira.

Mais conteúdo sobre:
agenes penitenciáriosSPgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.