''Agora, falta confiança''

Marcos evita polêmica, mas admite abatimento do time

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

22 de outubro de 2009 | 00h00

O goleiro Marcos evitou polêmica a todo custo após mais um tropeço. O ídolo palmeirense, que havia apontado culpados na derrota para o Flamengo, preferiu um discurso mais pacífico desta vez. Mas exagerou na dose. "Se tivermos de ser campeões, vamos ser. Se não tiver de ser a gente, que seja outro, que mereça", afirmou, mostrando passividade. " Se alguém conseguir passar a gente, que faça bom proveito do título."

Marcos reconheceu que a equipe estava muito autoconfiante na liderança. "A gente estava muito bem, com pontos na frente e até com possibilidade de aumentar. O excesso de confiança agora virou falta de confiança", disse o goleiro. "Mas ainda dá para a gente acordar."

Ele admitiu que o líder não merecia a vitória contra o Santo André, um time ameaçado de rebaixamento. "Temos de dizer que hoje o Santo André foi melhor e mereceu a vantagem."

O goleiro palmeirense mostrou-se arrependido de ter apontado culpados pela derrota anterior. "Fui muito infeliz no fim de semana e vim mais preparado. Hoje (ontem) vou dar uma entrevista mais profissional." A repercussão que ganharam as declarações fizeram o goleiro evitar mais polêmicas com os companheiros. "Tudo o que eu disser pode ser usado contra mim no tribunal", brincou.

PREOCUPAÇÃO

A lesão do meia Cleiton Xavier, que deixou o jogo de ontem com uma fisgada na coxa direita, preocupa o técnico Muricy Ramalho no setor mais desfalcado do Palmeiras. Com poucas opções de jogadores de criação no elenco, o treinador terá de improvisar no meio-campo.

No início da semana, a equipe já havia perdido Willians, que costuma ser improvisado na armação. O atacante sofreu uma lesão na bacia e deve voltar, no mínimo, daqui a duas semanas.

Hoje, Cleiton Xavier será avaliado para saber se terá condições de voltar a tempo para o jogo contra o Goiás, na próxima quarta-feira, no Palestra Itália. "Foi forte, não deu para continuar", afirmou o camisa 10 palmeirense. "Vou ser avaliado amanhã (hoje) para vermos a gravidade da lesão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.