''Agora sim vamos poder dormir bem''

Herói da noite, Obina resume o sentimento do palmeirense. E Marcos alerta: 'Os outros terão de suar sangue'

Bruno DEIRO, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

Obina, o grande herói da noite de ontem, desabafou com o coração ao fim do jogo. "Olha, eu não estava nem conseguindo dormir direito. Mas agora posso colocar a cabeça no travesseiro e dormir bem", disse ele, autor de três gols na vitória por 4 a 0 do Palmeiras sobre o Goiás. "É uma noite maravilhosa."

Simule os resultados das partidas

Ovacionado pela torcida, que certamente dividiu com ele as noites maldormidas, o atacante baiano estava radiante. Festejado, cercado pelos repórteres, mas sem jamais abrir mão de seu traço mais marcante: a humildade. "Prevaleceu nossa dedicação, a força do grupo", repetia. "Essa história de ciúme do Vagner Love não tem nada a ver. Ele vai voltar no próximo jogo (o clássico contra o Corinthians, no domingo) e vai nos ajudar muito, com certeza."

Marcos também demonstrava alívio, mas procurou conter o entusiasmo estampado em seu semblante. "Somos um dos favoritos, e não o único favorito", fez questão de repetir. "Sabíamos que estávamos abaixo do que podemos render. Agora, os outros terão de suar sangue pra ganhar da gente", disse, talvez em alusão ao clássico de domingo contra o arquirrival, em Presidente Prudente.

Em sintonia com as palavras do capitão palmeirense, o técnico Muricy Ramalho foi taxativo na entrevista coletiva após o jogo: "Se vamos conquistar o título, é uma coisa. Há uma grande ansiedade no clube, e isso passa para os jogadores. Vínhamos jogando mal, mas provamos que estamos vivos." O treinador terá de arranjar solução no meio-campo: Edmílson saiu machucado e Sandro Silva, seu substituto imediato, levou o terceiro cartão amarelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.