Agricultor ainda aguarda por mais chuva

Com a entrada da primavera tempo está mais úmido, mas para plantar é bom esperar para a estação se firmar

Ana Maria H. de Ávila, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2010 | 01h29

A semana foi marcada pela transição entre o inverno com tempo seco e a primavera, com início das chuvas. No começo da semana houve chuvas fortes e granizo em municípios do centro e leste paulista. No fim da semana, uma frente fria trouxe instabilidades com pancadas de chuvas, quebrando a estiagem de mais de dois meses para a maioria das regiões. Os agricultores aguardavam ansiosos pelo início da estação das chuvas sob pena de perdas nas safras do próximo ano e atraso no plantio das safras das águas. Com as chuvas, alguns municípios recuperam a umidade no solo, mas é preciso ter cautela com o plantio até que as chuvas se estabilizem.

Flor no café. Nos cafezais de São José do Rio Pardo, Garça e Franca as chuvas devem desencadear o processo de florescimento, garantindo a produção para a próxima safra. Os cafeicultores estão saindo de uma safra com bienalidade positiva da cultura, que é intercalada entre um ciclo alto e um baixo, atentos à produtividade da próxima safra. A colheita fica interrompida, mas os dias ensolarados favoreceram os trabalhos no campo e a colheita está adiantada.

Os pastos foram beneficiados com as chuvas e começam a se recuperar em Iguape, Itapeva, Campinas e Piracicaba. Em São José do Rio Preto, Ilha Solteira e Ribeirão Preto, com o longo período de estiagem, os pastos secaram totalmente e a recuperação ainda vai demorar um pouco mais.

Nos canaviais, a chuva interrompeu a colheita, mas não foi suficiente para encharcar o solo e assim que o tempo voltar a ficar estável os trabalhos poderão ser retomados.

Os produtores temem que a próxima safra seja prejudicada pela estiagem no início do período de desenvolvimento das lavouras e as chuvas de dezembro e janeiro serão determinantes para a produtividade da próxima safra.

Ferrugem alaranjada. Para as áreas afetadas com a ferrugem alaranjada, a reforma dos canaviais no começo do próximo ano pode representar uma diminuição da produtividade.

Os produtores de feijão de Itapetininga, Itapeva e Avaré, no sudoeste de São Paulo, estão aproveitando a umidade do solo para os trabalhos de plantio da safra de verão. Os produtores de manga estão começando a colheita, que deve se intensificar em outubro em Monte Alto e Taquaritinga. Continua a colheita do pêssego em Paranapanema e da uva em Jales e Tupi Paulista.

ANA MARIA H. DE ÁVILA É PESQUISADORA DO CEPAGRI/UNICAMP. PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE TEMPO E CLIMA, ACESSE

WWW.AGRITEMPO.GOV.BR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.