Agricultura ajudou a dar fim a florestas na África

A atividade agrícola como um dos principais promotores de desmatamento parece não ser um problema climático só do último século. Há cerca de 3 mil anos, a ação humana pode ter ajudado a transformar em savana algumas áreas cobertas por florestas tropicais na África Central.

O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2012 | 03h06

Por muito tempo, essa alteração foi considerada como resultado de uma rápida mudança no clima. Um novo estudo, publicado na edição de hoje da Science, sugere que o clima sozinho não daria conta dessa transformação.

Analisando sedimento marinho coletado no Rio Congo, Germain Bayon e colegas do Instituto Francês de Pesquisa para a Exploração do Mar descobriram que o intemperismo químico sobre o material, provavelmente provocado pela queda de rochas e minérios na área, intensificou-se na mesma época em que agricultores da língua bantu chegavam à região onde hoje fica Camarões e Nigéria.

Foram eles que introduziram ali técnicas de agricultura e de fundição de ferro. Para os pesquisadores, ao cortar árvores para abrir terra para o plantio e para manejar os minérios, os bantu acabaram colaborando com o processo de erosão.

Aliadas a um processo de mudança climática que já ocorria, essas ações provavelmente impactaram as florestas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.