Água de escola de MS não estava contaminada

Análise feita pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso do Sul (Lacen/MS) apontou que a água da Escola Municipal Iracema Maria Vicente, em Campo Grande, não estava contaminada. Na última terça-feira, 27, 180 alunos passaram mal após almoçarem na instituição.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

30 de setembro de 2011 | 18h42

O exame nas amostras foi concluído na quinta-feira, 29. De acordo com o laboratório, a água colhida na escola não apresentou contaminação microbiológica. Os alimentos servidos na hora do almoço na escola, continuam sendo analisados. O objetivo é detectar o motivo da intoxicação alimentar nos alunos. Foram encaminhadas para o laboratório, amostras da refeição consumida pelos alunos e também os ingredientes utilizados pelo refeitório como salsichas, ovos, carne moída, verduras, gelatinas e frutas. Os alimentos passarão por inspeções onde será verificada se há ou não a presença de bactérias.

Caso seja confirmada a presença de bactérias, o prazo para a conclusão das análises se estenderá para que seja feita a identificação do tipo de bactéria, podendo chegar a mais 20 dias. O Lacen também está analisando amostras de fezes de crianças que apresentaram os sintomas da intoxicação. O resultado será concluído em 10 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.