Ajuda demora para chegar a Mianmar; há risco de novo ciclone

O desespero do 1,5 milhão de pessoasafetadas pelo ciclone em Mianmar aumentou nesta quarta-feira,já que a ajuda estrangeira chega lentamente e os agenteshumanitários sofrem para chegar às áreas mais severamenteatingidas. O aviso norte-americano de que uma depressão tropical nosudoeste de Yangon pode se transformar em um novo ciclone naspróximas 24 horas aumentou o temor de que uma nova tragédiaaconteça. Em maio, um ciclone deixou 100 mil mortos oudesaparecidos no delta de Irrawaddy. "É terrível. Isso é sempre outro motivo de preocupaçãoquando há um grande desastre, que haja novas catástrofes queafetem as pessoas", disse Amanda Pitt, porta-voz do escritóriode assutos humanitários da ONU, em uma entrevista coletiva emBangcoc. Enquanto isso, o governo de Mianmar tomou uma atitudedirecionada a quem critica o país por dificultar a ajudaestrangeira: convidou 160 pessoas de Bangladesh, China, Índia eTailândia para ajudá-la nos esforços humanitários. Mas isso ésomente uma pequena fração do que as vítimas precisam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.