Al Gore apóia Obama e diz que EUA precisam de nova visão

O ex-vice-presidente Al Gore prometeuna segunda-feira fazer tudo o que puder para ajudar BarackObama a chegar à Casa Branca, dizendo que é crucial para osEstados Unidos ter não só um novo líder, mas também uma novavisão para seu futuro. Gore, uma das figuras mais proeminentes do PartidoDemocrata, conhecido ao redor do mundo pelo combate à mudançaclimática, apoiou Obama publicamente pela primeira vez em umcomício em Detroit. Ele relembrou sua própria candidatura presidencial em 2000para pedir ao partido que apóie o senador por Illinois naseleições de novembro, nas quais enfrentará o republicano JohnMcCain. "Vá por mim, as eleições importam", disse Gore, que perdeupara George W. Bush há oito anos, em meio a uma disputa pelosvotos na Flórida. Gore obteve o maior número de votos popularesem nível nacional, mas Bush foi o vencedor depois que a SupremaCorte decidiu em seu favor. Gore manteve-se neutro enquanto Obama e a ex-primeira-damaHillary Clinton disputavam a nomeação do partido. Gore foi vice-presidente durante a administração de Bill Clinton, marido deHillary. Diante de cerca de 20 mil pessoas, Gore criticou duramenteBush e disse que as políticas de McCain são muito parecidas comas do atual presidente. Sobre a decisão de Bush de invadir o Iraque em 2003, Goredisse que ele e Obama se opuseram publicamente a ela, nos mesesque a antecederam. "Depois de oito anos com os piores e mais graves erros napolítica externa em toda a história da nossa nação, precisamosde mudança", disse Gore. "Precisamos de uma nova liderança... não somente um novochefe de Estado, mas uma nova visão para o futuro da América." Gore ainda comparou Obama ao presidente assassinado John F.Kennedy e lembrou que ficou parado na neve quando tinha 12 anospara acompanhar a posse de Kennedy em 1961.. "Eu sei o que a inspiração dele significou para a minhageração e eu sinto o mesmo espírito nesse auditório", disse. Depois da derrota, a carreira de Gore tem focado a lutacontra a mudança climática. Ele escreveu um livro e dirigiu umdocumentário sobre o assunto, ganhando o Prêmio Nobel da Paz em2007. Ele escreveu uma carta a seus correligionários, pedindopara que contribuam para a campanha de Obama. "De hoje até o dia das eleições, pretendo fazer o que puderpara garantir que (Obama) seja eleito presidente dos EstadosUnidos." "Isso significa muito, obviamente", disse Obama arepórteres quando questionado sobre o apoio. "Já conversamos sobre muitas questões. Muitas giram emtorno da mudança climática, energia e meio ambiente. Ele medeu

CAREN BOHAN, REUTERS

17 de junho de 2008 | 08h38

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICAOGOREOBAMA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.