Al Gore e Bono unem-se contra pobreza e mudança climática

Em Davos, ex-presidente e cantor pedem a união das agendas para alcançar parceria nas ações mundiais

Efe,

24 de janeiro de 2008 | 08h29

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore e o vocalista do U2, Bono Vox, defenderam nesta quinta-feira, 24, a união das agendas globais de luta contra a pobreza e a mudança climática. "Temos que conseguir uma parceria, uma união entre a luta contra a extrema pobreza e as grandes doenças e a luta contra a mudança climática", afirmou Al Gore em um café da manhã durante o Fórum Econômico de Davos. Bono concordou, dizendo que é preciso "buscar coerência entre a luta contra a pobreza extrema, a luta contra a mudança climática extrema e as ideologias extremas". O cantor criticou os presidentes dos países do G8 - os sete países mais industrializados e a Rússia - por não terem cumprido os compromissos adquiridos para lutar contra a pobreza no mundo. "E isso é um escândalo, porque se comprometeram e agora não cumprem, assim não vamos cumprir nunca os Objetivos do Milênio", assegurou. Para ele, os presidentes dos países-membros do G8 deveriam se comprometer e cumprir o prometido, não só porque é um dever, mas é um meio de manter sua credibilidade. Al Gore disse que os Objetivos do Milênio "serão alcançados somente se a mudança climática também estiver no centro da discussão". O ex-vice-presidente americano pediu aos países em desenvolvimento que se envolvam no processo de luta contra o aquecimento global e que assumam suas responsabilidades. "Eles são muito fortes, têm poder político, e é importante que também cumpram os acordos" Como solução, Gore defendeu que as ações pessoais são importantes, mas que o que realmente é necessário é "uma mudança das leis e das obrigações dos tratados".

Tudo o que sabemos sobre:
DavosBonoU2

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.