Al Qaeda sequestra governador argelino--fontes

A rede Al Qaeda sequestrou um governador regional da Argélia perto da fronteira com a Líbia, disseram fontes do setor de segurança argelino, em um incidente que evidencia as preocupações com o vácuo na segurança na Líbia.

REUTERS

17 de janeiro de 2012 | 15h04

O sequestro, na região do deserto do Saara, é o mais audacioso ataque contra autoridades argelinas nos últimos anos. Um especialista em segurança disse que a Al Qaeda se sentiu encorajada porque seus combatentes podem usar a Líbia como base, já que o país passa por um período de turbulência desde a queda do líder Muammar Gaddafi, no ano passado.

O governador Mohamed Laid Khelfi, da região de Illizi, cerca de 1.700 quilômetros a sudeste de Argel, havia deixado uma reunião na fronteira com a Líbia na tarde de segunda-feira quando três homens armados pararam o veículo em que ele viajava, de acordo com o Ministério do Interior da Argélia.

Os homens liberaram o motorista e um assessor, mas levaram o governador em direção à fronteira líbia, disse o comunicado ministerial. Mais tarde, ele telefonou para a família.

Duas autoridades do setor de segurança da Argélia disseram à Reuters, sob condição de manter o anonimato, que Khelfi foi levado pelo braço da Al Qaeda no norte da África, a Al Qaeda no Magrebe islâmico.

(Por Christian Lowe)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGELIAGOVERNADORSEQUESTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.