Ala sul do Hospital do Fundão é implodida no Rio

Construída nos anos 50 mas jamais concluída e utilizada, a ala sul do Hospital Clementino Fraga Filho, conhecido como Hospital do Fundão, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na zona norte da capital fluminense, foi implodida nesta manhã, por volta 7 horas. A opção pela implosão se deveu ao fato de o prédio, de treze andares, ter sofrido um sério abalo estrutural há seis meses. Depois que quatro colunas cederam, para o temor de pacientes, funcionários e estudantes, ainda chegaram a ser feitas intervenções para seu escoramento. Técnicos, no entanto, acabaram concluindo que a reforma sairia mais cara do que a derrubada.

AE, Agência Estado

19 de dezembro de 2010 | 13h04

Foram utilizados 900 quilos de dinamite. A Linha Vermelha teve de ser interditada. Já nas operações do aeroporto Tom Jobim, que fica relativamente próximo, não houve repercussão. O prédio, conhecido como "perna seca", foi inaugurado ainda inacabado e, desde então, se tornou um fantasma na paisagem da Cidade Universitária, na Ilha do Fundão. O atendimento no hospital - que é centro de referência para procedimentos de alta complexidade em diversas áreas - já havia sido interrompido no início do mês, para segurança dos que utilizavam o edifício, e só deverá ser retomado em janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
implosãohospitalala sulRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.