Alabastro do século 2 com inscrição grega encontrado no Egito

Arqueólogos egípcios descobriram uma peça de alabastro com uma inscrição grega da época do imperador romano Marco Aurélio (161-180 d.C.) na cidade de Alexandria, informou nesta terça-feira o ministro da Cultura, Farouk Hosni.A descoberta aconteceu durante os trabalhos de escavação e limpeza realizados na área arqueológica de Amud El-Sawari, afirmou o ministro, em comunicado do Conselho Supremo de Antiguidades.Zahi Hawass, secretário-geral do conselho, explicou que a peça de alabastro, que mede 50 centímetros de comprimento e 36 de largura, contém um texto de seis linhas escritas em grego antigo.Os estudos preliminares realizados indicam que a inscrição foi esculpida no 9º ano do governo de Marco Aurélio. O texto elogia os deuses gregos e egípcios Zeus e Serapis, segundo Hawass. O secretário-geral disse que essa peça fazia parte, provavelmente, do altar de um templo.A região de Amud El-Sawari foi uma das 16 aldeias sobre as quais se erguia a antiga cidade de Alexandria, durante a época do comandante militar macedônio Alexandre Magno, que conquistou o Egito em 332 a.C..Nessa região, os monarcas Ptolomeus, que governaram o Egito entre 332 a.C e 30 d.C, construíram o primeiro templo dedicado a Serapis, o túmulo do touro que representava o deus Ápis, tanques de água e um poço de purificação.Nessa mesma região se encontra uma coluna de 27 metros de altura esculpida em rocha vermelha, que foi construída pelo imperador romano Diocleciano em 284 d.C.O Egito se tornou uma província romana em 31 d.C., após a morte da rainha Cleópatra, última soberana da dinastia ptolemaica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.